Category

EAV na mídia

Escola Americana, Modelo de Educação Internacional

Escola Americana, Modelo de Educação Internacional Trazido para o ES pelo Grupo Buaiz, Apresenta Projeto Arquitetônico para Nova Sede

Nova sede da Escola Americana de Vitória, no Álvares Cabral, começa a funcionar no primeiro semestre de 2020, com capacidade inicial para 200 alunos.

“O modelo educacional, que já é uma realidade no Espírito Santo, terá como sede um novo endereço. O tradicional ginásio Álvares Cabral, batizado recentemente como Arena Vitória, em Bento Ferreira, na capital, já está em obras para abrigar a nova sede da Escola Americana de Vitória (EAV).

O modelo é uma aposta do Grupo Buaiz, representado por Mariana Buaiz, tendo como sócios-diretores Andrea Buffara e Júnior Cardoso. As obras do novo projeto já começaram e levam a assinatura do renomado arquiteto Kennedy Vianna.”

Confira a matéria completa no site da Folha Vitória

 

Começaram as Obras para o Novo Campus EAV

Paredes do Álvares Começam a ser Derrubadas para Adaptação de Escola

“As paredes do tradicional Ginásio Álvares Cabral, em Vitória, começaram a ser derrubadas para a implantação da Escola Americana de Vitória. No local, vários operários e engenheiros estavam trabalhando na manhã desta segunda-feira (10).

(…)

O ginásio, ao contrário do boato que corre pelas redes sociais, não será demolido. Haverá uma adaptação para anexar salas de aula, nos moldes do Ginásio Dom Bosco. A quadra poliesportiva será reformada e mantida, porém, só poderá ser usada pelo grupo arrendatário

(…)

O sócio-diretor Escola Americana de Vitória, Júnior Cardoso, informou que o projeto que está sendo executado pelo arquiteto Kennedy Viana está em fase de aprovações. A expectativa é de que até 2020 seja transferida para o antigo ginásio a pré-escola e o ensino fundamental 1.

Ao longo dos dez anos de arrendamento do prédio serão realizadas ainda mais duas etapas de obra, que permitirá a implementação no local do ensino fundamental 2 e do ensino médio. De acordo com Cardoso, o conceito da escola americana vai de encontro com a possibilidade de ofertar esportes olímpicos para os seus alunos, como natação, tênis, futebol de campo e esportes de quadra. “Com esta parceria com o Álvares os alunos se tornarão sócios-atletas do clube e poderão utilizar as áreas externas e esportivas após horário de aula, que se dá por ensino integral, das 8 horas às 15h40, explicou. “

Para ler a matéria completa, acesse: Jornal A Gazeta

Como vai o sono do seu filho? , por Rodrigo da Costha

Como vai o sono do seu filho? Saiba de que forma a rotina de sono pode interferir no desenvolvimento da criança

 

Segundo um estudo realizado por uma universidade australiana, uma em cada três crianças têm problemas de sono. E, de acordo com a mesma pesquisa, os primeiros cinco anos de vida são cruciais para ajustar a rotina de descanso do seu filho. Uma rotina de descanso desajustada pode apresentar alguns riscos para o desenvolvimento da criança, como déficit de atenção e dificuldades de aprendizado na escola. O assunto será tema de palestra – aberta ao público, mediante inscrição – ministrada pelo médico Paulo Lessa na Escola Americana de Vitória, na Enseada do Suá, no próximo dia 17, às 18h30.

O sono é, sem dúvidas, uma das grandes preocupações para os pais, especialmente os de primeira viagem. E não é para menos, afinal os hábitos sadios de sono são essenciais para um bom desenvolvimento. “Eles podem interferir na parte cognitiva, comportamental, emocional e até mesmo física da criança”, destacou o médico Paulo Lessa. Além disso, o sono inadequado pode resultar em sonolência excessiva durante o dia, irritabilidade, frustração e perda de apetite. “Tudo isso pode ser evitado ou amenizado se os maus hábitos forem detectados ou evitados o mais cedo possível”, destacou.

A especialista em Educação e diretora da Escola Americana de Vitória, Andrea Buffara, os problemas acarretados pela falta de sono ou hábitos de sono ruins, podem se refletir dentro da escola. “Isso pode acabar prejudicando as funções executivas da criança e pode atrapalhar a capacidade da criança de se engajar de forma produtiva na escola”, ressaltou.

Leia após a publicidade

Uma criança com três anos de idade precisa dormir cerca de 10 horas por noite, tirando uma soneca de aproximadamente uma hora durante o dia. Já a partir dos quatro anos, ela irá precisar de uma ou duas horas a mais por noite, não sendo mais necessária a soneca diurna, de acordo com as suas necessidades.

Ainda segundo Paulo Lessa, para garantir um sono saudável e o desenvolvimento cognitivo da criança, é importante que os pais criem uma rotina. “Uma boa dica é ajustar a hora da criança ir para a cama. Reduzir o uso de telas, como tablets, smartphones e televisores, dar um banho morno, ler um livro ou ouvir uma música para relaxar e escurecer o quarto também são ótimas sugestões”, enfatizou.

Serviço:

Palestra com o médico Paulo Lessa, com o tema “A importância do sono e o desenvolvimento cognitivo”

Data: 17/10/18

Horário: 18h30

Local: Escola Americana de Vitória, Enseada do Suá

Inscrições pelo e-mail admissions@escolaamericana.com.br (vagas limitadas)

Ou pelo site da Escola Americana de Vitória: www.escolaamericana.com.br

 

FONTE: Giro 24 horas

Escolas Particulares de Vitória Investem em Tecnologia, Ensino Bilíngue e Novas Metodologias para 2019

Para facilitar esse processo de escolha, instituições privadas da Grande Vitória têm investido em novas metodologias e conceitos inéditos de aprendizagem

Encontrar a melhor instituição de ensino para matricular os filhos não é uma tarefa fácil e exige uma atenção especial dos pais, já que a decisão pode impactar não só a formação acadêmica, como o futuro profissional e o caráter da criança.

Para facilitar esse processo de escolha, instituições privadas da Grande Vitória têm investido em novas metologias e conceitos inéditos de aprendizagem, que garantem ensino de qualidade e preparação para as próximas etapas do processo educacional. Exemplo disso é a Escola Americana de Vitória.

Inaugurada há um ano na Enseada do suá, a instituição começa o ano letivo de 2019 trazendo um conceito inédito para a capital, ampliando a 1a e 2a do Ensino Fundamental para receber crianças de três a sete anos de idade. O conceito de escola de tempo integral de 08h às 15h é um diferencial e possui também horário estendido para atividades extras.

Segundo a especialista em Educação e diretora da Escola Americana de Vitória, Andrea Buffara, o horário é bem comum na Europa e nos Estados Unidos e tem ganhado a aprovação dos pais capixabas também.

“Esse horário é muito comum na Europa e nos Estados Unidos e a gente também tem o horário estendido, que é de 15h às 18h, em que trabalhamos atividades extras. Aqui o aluno almoça, tem alento da parte acadêmica, além das eletivas, então preenchemos o dia trabalhando como um todo”, destaca.

O ensino bilíngue é um outro atrativo da instituição. Segundo Andrea, 80% das aulas são em inglês e caminhando junto com a tecnologia, o pensamento computacional dos alunos começa a ser trabalhado já a partir dos 4 anos.

“O ensino da escola é todo bilíngue e 80% das aulas são em inglês. É importante destacar que também temos as aulas de português, aulas de geografia em português, por exemplo, e cumprimos com os requisitos do MEC. A gente trabalha muito através de projetos interdisciplinares e a criança desde cedo aprende a pesquisar muito e trabalhar através de várias áreas. Também trabalhamos muito a área do pensamento computacional, temos aulas de computação para crianças de 4 anos, por exemplo”, conta.

As matrículas para o ano letivo de 2019 já estão abertas e podem ser feitas na sede da própria instituição, localizada na Rua Florentino Faller, 45 – Enseada do Suá, ou através do e-mail admissions@escolaamericana.com.br/ Os interessados podem também agendar uma visita guiada pela equipe.

FONTE: Folha Vitória

Educação x Tecnologia, por Roberta Salgueiro

Educação x Tecnologia

A renomada pedagoga e jornalista carioca Carolina Sanches esteve ontem, dia 25, na Escola Americana de Vitória para falar sobre a relação da tecnologia com a educação. Como despertar o interesse das crianças pela leitura na era digital? Hoje em dia é muito comum as crianças brincarem com smartphones, tablets, video games… Um processo irreversível, afinal estamos no século XXI, os filhos de hoje já nascem na era digital. Mas como utilizar isso a favor dos pequenos? Existe idade ideal para ter contato com a tecnologia? Essas e outras questões foram debatidas na palestra. Aperte o play e confira algumas dicas da especialista em educação infantil. Amanhá conto mais detalhes sobre o evento, tem grandes novidades sobre a Escola Americana de Vitória.

FONTE: Coluna Privilège, por Roberta Salgueiro

Inovação na Educação em Palestra com Carolina Sanches, por Roberta Salgueiro

Inovação na Educação

Smartphones, tablets, video games… Diante de um tão tecnológico, como fazer com que as crianças tomem gosto pela leitura? Esse é um dos grandes desafios que os pais e educadores tem no século XXI. Para falar sobre esse assunto, os sócios Mariana Buaiz, Junior Cardoso e a diretora pedagógica Andrea Buffara receberam na Escola Americana de Vitória a pedagoga e jornalista carioca, Carolina Sanches que palestrou para pais e convidados. Na ocasião algumas novidades sobre a EAV foram divulgadas, como a participação do Grupo Buaiz como sócio na instituição, o que fará com que a escola tenha um crescimento de 150%, tanto na quantidade de alunos, quanto na expansão do ensino. “A escola bilíngue, que até então oferece o ensino infantil a partir dos 3 anos, em breve dará a oportunidade do aluno concluir o high school e sair daqui preparado para ingressar qualquer faculdade do Brasil ou do mundo”. nos contou Mariana.

FONTE: coluna Privilège, por Roberta Salgueiro

 

 

Como despertar o interesse das crianças pela leitura na era digital, O Giro ES

SITE – O GIRO ES 24 HORAS – 21 DE SETEMBRO DE 2018

 

Como despertar o interesse das crianças pela leitura na era digital

A jornalista e pedagoga carioca, Carolina Sanches, fala sobre o assunto para pais no próximo dia 25, na Escola Americana de Vitória, na Enseada do Suá


Hora da leitura Escola Americana de Vitória.
Foto: SET Comunicação

Um dos grandes desafios de pais e educadores do século XXI é fazer com que as crianças tomem gosto pela leitura. O ato de ler é essencial para a formação de qualquer indivíduo, sendo fundamental para trafegarmos no mar de informações que acessamos diariamente nesta era digital que vivemos, como saber ler em múltiplas plataformas, entender fake news, saber pesquisar, saber fazer perguntas, saber conectar informações, fazer leitura midiática, entre outros.

 

De acordo com a jornalista e pedagoga carioca, Carolina Sanches – que irá ministrar uma palestra na Escola Americana de Vitória no próximo dia 25 sobre a metamorfose e os novos caminhos e tendências da Educação –, hoje em dia “ler” é revolucionário e complexo, por isso é necessário que o leitor seja versátil. “Nos dias atuais, não basta alfabetizar. É importante mostrar para o leitor do nosso novo tempo que ele precisa ter habilidade para ler com a mesma fluência com que monta um castelo no Minecraft e joga PlayStation. É na convergência dessas plataformas que conseguiremos garantir o lugar da leitura e da educação cultural”, ressaltou.

 

Segundo a especialista em Educação e diretora da Escola Americana de Vitória, Andrea Buffara, a tecnologia pode ser uma aliada da leitura. “Ela pode ser usada para expor o aluno à uma quantidade maior e variada de livros e textos no formato de e-book, por exemplo. No passado, uma criança tinha que comprar os livros ou retirá-los numa biblioteca. Hoje em dia, muitos livros são oferecidos de forma gratuita na internet”, enfatizou.

 

Na escola, a leitura se inicia desde cedo, já na Educação Infantil, como uma forma de despertar o interesse das crianças pelos livros e estimular a criatividade e imaginação, e este processo se mantém nas séries subsequentes ampliando para a área do conhecimento e pensamento crítico. Apesar da instituição de ensino ser uma grande e importante influenciadora da leitura, os pais podem estimular o gosto pelos livros em casa. “Os pais podem mostrar aos filhos que eles também gostam de ler. É importante os pais serem modelos. A criança que vê a leitura sendo valorizada em casa, vai querer ler também. Antes de dormir é uma boa hora de compartilhar a leitura. É um momento que pode ser usado para forjar laços mais profundos entre pais e filhos(as)”, destacou Andrea Buffara.

Speaker Series

Na próxima terça (25), a jornalista e pedagoga carioca, Carolina Sanches, irá ministrar uma palestra na Escola Americana de Vitória com o tema “Educação em (r)Evolução e Remix”, em que ela falará sobre a metamorfose que a Educação (e o mundo) está passando e como a escola encara esse desafio. A palestra também abordará sobre a importância do “ler” nos dias de hoje.

O evento tem como público-alvo pais interessados no modelo de ensino progressista, em que o foco é a individualidade da criança, com o objetivo de desenvolver suas competências para um futuro de sucesso pessoal e profissional.

FONTE: O Giro ES 24 Horas, 21.09.19

Grupo Buaiz Investe em Educação e Planeja Expansão da Escola Americana de Vitória

O Grupo Buaiz, empresa com 77 anos de mercado, que atua nos segmentos de alimentos (Buaiz Alimentos), Imobiliário (Shopping Vitória e Nova Cidade Empreendimentos) e Comunicações (Rede Vitória) definiu sua participação na Escola Americana de Vitória (EAV). O Grupo identificou no modelo inovador de ensino de imersão em inglês e estímulo ao potencial de desenvolvimento pessoal de cada aluno, um caminho para o futuro da Educação e espera com isso contribuir para o crescimento do nível do ensino no Estado. Com os investimentos, a partir do início do ano letivo de 2019, a escola, que este ano opera com a Pré-Escola, terá também a 1ª e 2ª séries do Ensino Fundamental. A entrada do Grupo Buaiz irá impulsionar um crescimento de 150% da EAV em relação à quantidade de alunos.

Grupo Buaiz torna-se investidor
“Confiamos plenamente na metodologia da escola e na sua Direção Pedagógica e, portanto, não vamos participar da Gestão. Vamos participar do Investimento na estrutura e na expertise deste negócio porque percebemos, através de nossos filhos e netos, que não tínhamos esse tipo de ensino no Espírito Santo, sendo necessário buscá-lo em outros estados e países para obter este nível de formação. Isso não será mais necessário. Sendo assim, o Grupo Buaiz, dentro da sua Filosofia, estará contribuindo para o crescimento de um setor importantíssimo para o Espírito Santo, desta vez na área de Educação”, esclarece Américo Buaiz Filho, presidente do Grupo Buaiz.

Escola com potencial inovador e metodologia avançada
Atualmente, a escola comporta a pré-escola e, a partir do início do ano letivo de 2019, terá também a 1ª e 2ª séries do Ensino Fundamental, passando a receber crianças dos três aos sete anos de idade. Desta forma, a sociedade com o Grupo Buaiz irá impulsionar um crescimento de 150% da EAV em relação à quantidade de alunos já no ano que vem. Em 2020, a escola já terá o Ensino Fundamental 1 completo, com crescimento nos anos seguintes até o High School, chegando ao nível das escolas americanas do Rio Janeiro eSão Paulo e as dos Estados Unidos.

 

Palestra na Escola Americana de Vitória
No próximo dia 25, a Escola Americana irá realizar mais uma rodada do “Speaker Series”, no qual participam os pais interessados no modelo de ensino progressista. A convidada da vez é a jornalista e pedagoga Carolina Sanches, que também é diretora do LER – Educação

Literária, instituto voltado para a convergência da palavra, imagem e mundo. O tema da palestra, que acontece na sede da instituição, na Enseada do Suá, será “Educação em (r)Evolução e Remix”.

Sobre a Escola Americana de Vitória
Inaugurada em outubro de 2017, a Escola Americana de Vitória (EAV) trouxe um conceito inédito para a capital capixaba de modelo de ensino progressista – baseado em projetos educacionais e focado nas individualidades de cada aluno – e imersão total no Inglês, além das disciplinas de Português e História do Brasil, ministradas na língua materna. A diretora da instituição é a carioca Andrea Buffara, que possui graduação e pós-graduação na Columbia University e experiência como diretora do Ensino Médio na Escola Americana do Rio de Janeiro. A escola também conta com o conselheiro educacional Andrew Sherman, americano, pós-graduado em Harvard, fundador e CEO da Gamut Education, uma empresa cujo objetivo é criar escolas inovadoras e prestar consultoria na área educacional para escolas existentes, tendo sido diretor de várias escolas na América Latina e nos Estados Unidos. O projeto possui ainda alguns sócios capixabas, como o empresário Junior Cardoso, formado em International Business no Mercy College de New York, e o gestor financeiro Luciano Gani, radicado nos Estados Unidos e formado em Tecnologia também em New York. Na foto, os sócios capixabas Andrea, Junior e Luciano.

 

FONTE: Folha Vitória, dia 18 de Setembro de 2018.

Métodos para Preparar os Jovens – Introdução a Programação e Robótica

Programação e robótica

  • CONHECER ROBÓTICA básica e programação será importante para um undo cada vez mais conectado. Além disso, esse tipo de metodologia ajuda a desenvolver criatividade, raciocínio lógico e outras habilidades. (…)
    • NA ESCOLA AMERICANA de Vitória as crianças a partir de 4 anos estão aprendendo programação com um pequeno robô chamado Cubetto.

 

Fonte: Jornal A Tribuna, do dia 09/09, a reportagem especial – PÁG. 2